Brasil registra mais de 1,5 mil mortes por Covid nas últimas 24h e Bolsonaro causa polêmica com nova declaração

De acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o Brasil registrou, nesta quinta-feira, 25 de fevereiro, o total de 1.541 novas mortes em decorrência da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus no período de 24 horas. Com isso, o número total de vítimas da doença chegou a 251.498.

No mesmo dia, o atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), foi até sua conta oficial nas redes sociais para realizar uma live aos seus seguidores. Na ocasião, o Chefe do Executivo abordou diversos assuntos, frisando que adoraria pagar um salário para todos os cidadãos brasileiros, mas explicando, no entanto, que isso não é possível.

“Se essa política demorar muito, as consequências danosas vêm para a economia como um tudo. E o que nós queremos: a volta da normalidade“, informou Bolsonaro para os seguidores. Em sequência, o político comentou sobre o programa que socorreu as microempresas durante a pandemia, falando, também, sobre o MEI Caminhoneiro, que deverá sair em breve.

Após as falas de Jair Bolsonaro, milhares de internautas foram até as redes sociais para comentar sobre a live realizada pelo presidente. “Como sempre uma ótima live. E está certíssimo na questão do auxílio emergencial. Governadores e prefeitos precisam dar o suporte já que preferem fechar tudo novamente. E sim, as pessoas preferem trabalhar. As coisas tem que voltar à normalidade”, disse um apoiador em seu Twitter.

Brasil se torna o segundo país com mais mortes no mundo

Até o momento desta publicação, o Brasil já soma mais de 251 mil mortes em decorrência do novo coronavírus. Com isso, o país se tornou o segundo colocado no ranking de óbitos, estando atrás apenas dos Estados Unidos, que soma mais de 500 mil mortes durante a pandemia, que vem parando o mundo desde 2019, no momento em que foi registrado o primeiro caso na China.

Já são mais de 10.393.889 de pessoas infectadas no Brasil desde o início da pandemia.